old people sitting next to each other smiling green background
Gestão de incontinência

Reforçar a eficácia do tratamento da incontinência numa população envelhecida.

Incontinência é uma doença social que afeta mais do que a qualidade de vida dos indivíduos. Descubra mais.

A incontinência é um problema em crescimento, e um desafio em larga escala para os profissionais de saúde. É exigido um trabalho de equipa para assegurar um cuidado consistente e de alta qualidade aos pacientes.

Incontinência urinária descreve qualquer perda de urina acidental ou involuntária ligada a desordens da bexiga e/ou à estrutura do músculo do pavimento pélvico. Afeta os doentes tanto física como psicologicamente, mas há formas de reduzir o seu impacto.

Em relação à incontinência temos que ter em conta dois aspetos importantes – melhorar a eficiência, no que diz respeito à gestão da incontinência, e encontrar produtos e tratamentos eficazes.

Abolir o tabu

Já há algum tempo que o tema incontinência é um assunto tabu. Mas, para se criarem novos padrões, e para serem desenvolvidas novas orientações, é necessário estabelecer uma discussão aberta.

Quanto mais informação houver sobre este tema, mais fácil será a compreensão relativamente aos desafios diários que esta condição impõe aos pacientes. Desta forma será também mais fácil desenvolver técnicas que ajudarão a melhorar a qualidade de vida de todos os indivíduos que sofrem desta condição. Assim existe o benefício por parte dos pacientes, profissionais de saúde e familiares prestadores de cuidados.

Escolher os produtos certos

A women, dresses in a nurse’s coat is taking care for an elder woman

Para assegurar uma boa qualidade de vida dos pacientes, são precisos produtos modernos que ofereçam:

  • Máximo conforto
  • Máxima qualidade
  • Máxima discrição possível
  • Fiabilidade
  • Escolha
  • Facilidade na aplicação, particularmente para pacientes independentes
  • Proteção da pele, para prevenir danos secundários
  • Custo efetivo a longo prazo

Favorecer uma gestão de incontinência eficaz

É fundamental existir uma gestão adequada da incontinência, para assegurar que os pacientes que sofrem desta condição tenham o melhor tratamento possível.

Com os orçamentos nos cuidados de saúde sobre uma pressão constante, os profissionais de saúde necessitam de elaborar uma série de procedimentos e orientações para desta forma prestarem um excelente serviço. Este fator é particularmente importante em lares onde o uso dos produtos e o tempo gasto a mudar os pacientes é tido em conta nos planos de recursos humanos e financeiros.  

Atualmente já existem programas profissionais que usam tecnologia logística para analisar planos individuais de tratamento, assim como processamento de encomendas online. Contudo, é importante olhar para toda a cadeia de valor e não apenas individualmente para os produtos para determinados pacientes. A solução abrange a educação de pacientes e profissionais, com o objetivo de manter a continência de cada paciente e eliminar, reduzir, ou gerir, casos identificados de incontinência.

 

Melhorar os objetivos na incontinência

An elder man is smiling into the camera

Existem seis passos importantes para implementar melhorias na deteção da incontinência e seu tratamento: 

1. Identificação inicial de fatores de risco de incontinência e sintomas.
2. Diagnóstico médico de sintomas com a ajuda de registos urinários e/ou ferramentas de diagnóstico.
3. Consulta com os pacientes e/ou cuidadores para discutir a prevenção, eliminação, redução ou gestão de incontinência.
4. Planear a medição individual, colocar objetivos para monitorizar melhoramentos e copiar mecanismos para retificar algum dano.
5. Execução e implementação permanente de tratamento médico contínuo ou multidisciplinar, através de um médico ou de um terapeuta físico.
6. Avaliação da eficácia de algumas medidas através de documentação consistente.